Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Enxoval do bebé: espreguiçadeira ou tapete de atividades?

24.02.20

Quando ainda estava grávida e a preparar o enxoval da minha princesa, esta foi uma das questões com as quais me debati durante algum tempo...

Valeria a pena comprar uma espreguiçadeira? Ou um tapete de atividades? Ou ambos? Será que um deles era suficiente? Teriam a mesma utilidade? Qual seria a melhor opção?

Bom, na altura ainda pesquisei um bocado sobre o assunto: vi as características detalhadas de ambos os artigos, nos sites de vários comerciantes/marcas, comparando-as; vi preços; vi diferentes opções; li em blogues e fóruns de mães algumas opiniões; questionei amigas que já tinham bebés...

Concluí que, não se tratando de bens imprescindíveis, acabavam por dar jeito e tinham, de facto, finalidades um pouco diferentes. Muitas das opiniões apontavam no sentido de serem utilizados até em diferentes fases do crescimento dos bebés...

Mesmo assim decidi aguardar até ela nascer... ver como era o comportamento dela, como passava as noites e, essencialmente, os dias... 

Apenas duas semanas depois do parto lá acabei por comprar ambos os artigos... não me conseguia decidir qual me viria a dar mais jeito, mas uma coisa estava certa... sentia necessidade de ter algo onde a pudesse colocar quando estávamos na sala, ou na cozinha...

Optei por comprar uma espreguiçadeira da marca Asalvo e um tampete de atividades da marca Tiny Love. Deixo-vos as fotos abaixo. Creio que nem são dos modelos mais baratos nem daqueles extremamente caros... situando-se ali num nível de preços intermédio.

cadeiravstapete.PNG

Posto isto, decorridos largos meses do nascimento da minha bebé e da utilização destes artigos, aqui fica um resumo da minha experiência e das minhas conclusões:

Espreguiçadeira

Até cerca dos 6 meses utilizei exaustivamente a espreguiçadeira; tornou-se de facto numa grande "aliada".

Apesar de início a minha bebé se aguentar lá, acordada, por curtos espaços de tempo, com o passar dos dias e das semanas habituou-se cada vez mais, chegando por vezes a ficar lá cerca de 1h (ou mais) entretida a brincar com um chocalho, enquanto eu fazia coisas como: comer, fazer a cama, estender roupa, lavar louça, ir à casa de banho, etc.

A espreguiçadeira era relativamente leve e muito prática de transportar entre divisões da casa... quer fosse com a bebé ao colo, quer fosse com a bebé sentada na própria espreguiçadeira, o que me agradava imenso, já que eu nunca passava muito tempo na mesma divisão da casa.

A minha princesa nunca foi de dormir muito durante o dia, e sempre tivémos imensa dificuldade em fazer com que ela dormisse no berço durante o dia. Muitas vezes adormecia no nosso colo e quando íamos a deitá-la pumba... toca de abrir os olhos e recomeçar novamente todo o demorado processo de a adormecer embalada no colo e com cantigas!! Isto repetia-se vezes sem conta... sem ela descansar devidamente nem eu. Até que descobri que deitando-a já a dormir na espreguiçadeira e abanando um bocadinho era muito mais fácil ela dormir!! Apesar de não ser de todo o sítio correto e apropriado para dormir... dado que ela dormia mais e melhor na espreguiçadeira do que no berço... passou durante o dia a dormir lá as pequenas sestas... E as coisas melhoraram muito nesse sentido!

Nunca utilizei muito a função de vibração incorporada na espreguiçadeira. Mas a de música utilizo frequentemente. Ela durante o dia nunca gostou muito de dormir em silêncio e então coloco quase sempre a música baixinho enquanto ela dorme. Ainda agora que já não cabe na espreguiçadeira, costumo deitá-la na caminha e coloco a música da espreguiçadeira na mesma, para ela dormir! :-)

Tapete de atividades

O tapete de atividades desiludiu-me um bocado. 

A minha bebé nunca gostou muito de estar lá deitada e pouco ligava aos bonecos suspensos no mesmo. Apesar de ter passado uma fase que tentava chegar com as mãozinhas aos bonecos e achava alguma piada, passados poucos minutos de lá estar aborrecia-se logo. 

Por outro lado, ela sempre bolsou muito, de forma que evitava deitá-la lá a seguir às mamadas para evitar que bolsasse.

A partir dos 5/6 meses, como ela já sentava relativamemte bem, o que fiz foi retirar os arcos e manter apenas o tapete em si, para ela se poder sentar lá a brincar com diferentes brinquedos. Ela gosta de estar lá e muitas vezes eu acabo por me sentar no chão ao pé dela para brincarmos. Mas, para algo deste género também se pode simplesmente optar por meter um cobertor no chão e pronto. Eu, na cozinha faço muitas vezes isso, para evitar andar a mudar o tapete de umas divisões para as outras.

Conclusão

Da experiência que tenho, com a minha bebé, a espreguiçadeira é bastante útil. Embora, regra geral, e dependendo do peso da criança, só dê para os primeiros 6/7 meses de vida.

O tapete de atividades se fosse hoje, penso que não comprava. 

Do meu ponto de vista são artigos bastante diferentes, com finalidades diversas. Quem possa comprar os dois, penso que se justifica. Até porque há bebés que gostam muito de estar nos tapetes de atividades também. Caso contrário, sou de opinião que a espreguiçadeira é melhor.

E por aí? Quais são as vossas opiniões??

 



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.